Círio 2019: Corda da Trasladação e Círio chega à Belém nesta quinta-feira (19)

Após dias na estrada, chega à capital paraense nesta quinta, 19, a Corda do Círio, um dos principais ícones da festividade, usada nas duas maiores e mais tradicionais procissões, o Círio e a Trasladação.

A corda foi produzida em Santa Catarina, como no ano passado. A empresa responsável é a Itacorda e a Expresso Vida Transporte foi a responsável pela  chegada em Belém. Mais uma vez, os custos para a aquisição da corda do Círio 2019 foram pagos por meio de uma doação.

Um dos símbolos que representam a fé dos devotos de Nossa Senhora de Nazaré é de sisal, tem 800 metros de comprimento com 50 milímetros de diâmetro. A corda chega em Belém dividida em duas partes. São 400 metros para a Trasladação e 400 para a grande procissão de domingo.  Cada parte já vem adaptada às estações de metal que auxiliam no traslado das berlindas durante as romarias.

Histórico – A corda passou a fazer parte do Círio em 1885, quando uma enchente da Baía do Guajará alagou a orla desde próximo ao Ver-o-Peso até as Mercês, no momento da procissão, fazendo com que a berlinda ficasse atolada e os cavalos não conseguissem puxá-la. Os animais então foram desatrelados e um comerciante local emprestou uma corda para que os fiéis puxassem a berlinda. Desde então, foi incorporada às festividades e passou a ser o elo entre Nossa Senhora de Nazaré e os fiéis.

 

Texto: Agência EKO
Fotos: Aline Andrade – ASCOM Basílica Santuário de Nazaré