Samba e rock animam feijoada do Papai

Tradicional almoço em homenagem ao Dia dos Pais organizado pela Diretoria da Festa de Nazaré ocorre no dia 3 de agosto, no Hangar.

A Diretoria da Festa de Nazaré realizará, no dia 3 de agosto, mais uma edição da tradicional Feijoada do Papai, a partir do meio-dia, no Hangar Centro de Convenções. O objetivo do evento é arrecadar fundos para a realização do Círio 2019 e manutenção das obras sociais da Paróquia de Nazaré.

O ingresso para a feijoada, está à venda na Diretoria da Festa, no Centro Social, e na Loja Lírio Mimoso, ao lado da Basílica. Custa R$ 100 e dá direito ao almoço, mais uma camisa personalizada, caneca e um chope grátis. Crianças até sete anos de idade não pagam.

A programação deste ano conta com o som do sambista Ronaldinho, ex-integrante do grupo Fundo de Quintal, e Elvis Presley Cover. “Nesta edição, nós resolvemos inovar na nossa programação, para sair um pouco do MPB, do Pop”, explica o diretor de Eventos da Festa de Nazaré, Albano Martins.

O sambista Ronaldinho consagrou sua carreira no maior grupo de samba do Brasil, o Fundo de Quintal, com composições que marcaram o universo do samba. O cantor, compositor e instrumentista trará em seu repertório canções que marcaram época e que fizeram o Brasil inteiro sambar. Já o Elvis da Amazônia, como se intitula Hely Jr., traz no repertório um apanhado dos grandes sucessos da carreira de Elvis nas décadas de 50, 60 e 70, entre rock e baladas românticas. Seu figurino, preparado especialmente para a apresentação, é baseado em roupas originais do Rei, mas confeccionado em Belém.

“A Feijoada do Papai já virou uma tradição e, todo ano, a aceitação por parte das famílias é muito boa. Colocamos mil ingressos à venda e conseguimos sempre lotar o Salão B do Hangar”, completa.

Albano afirma que o evento é um dos que ajudam no custeio de algumas despesas do Círio 2019, como a compra da corda, montagem das arquibancadas, entre outros. “Mas, além disso, o que a gente busca também é mostrar para as pessoas que o Círio não se vive só em outubro. O ano todo nós temos programações que fazem parte da nossa grande festa”, relata.

 

Foto: Karol Coelho – Ascom Basílica Santuário de Nazaré